Basta de antolhos

Opinião de Sofia Ribeiro

sofia-ribeiroOs antolhos são umas palas que se colocam sobre os olhos dos cavalos, para que não se distraiam com o que sucede em seu redor, seguindo o candidato a cavaleiro confiante no percurso que definiu, iludido da sua mestria.

Na passada semana, o Deputado José San-Bento acusou-me, bem como ao líder do PSD/Açores, Duarte Freitas, de iludirmos os eleitores, ao criticarmos o Governo Regional por a nossa Região não se candidatar ao programa europeu de promoção e de informação dos produtos lácteos, tendo desperdiçado uma verba anual de 4 milhões de euros no período 2007-2014 e de 30 milhões ao ano desde 2015. Justificou com a impossibilidade de o Governo Regional apresentar uma candidatura, visão que revela uma miopia relativa à missão governativa, que não se deve limitar à apresentação de candidaturas e à distribuição dos dinheiros. Mas o que realmente falta à Agricultura açoriana é uma estratégia de desenvolvimento e de sustentabilidade, exigindo-se que quem nos governa implemente políticas que nos projectem e prepare para os desafios globais.

Compreendo que o Deputado José San-Bento desconheça os mecanismos de candidatura a este programa europeu articulados pelos Governos da Madeira, das Canárias, da Martinica e de Guadalupe na promoção da banana. Ou outros, realizados por diversos Estados-Membros na promoção dos seus produtos agrícolas, em muitas situações criando os seus governos mecanismos legislativos apoiando a formação, o financiamento e a actualização de associações interprofissionais para este fim. Compreendo que seja penosa a crítica, que é, no entanto, não apenas legítima, como eticamente obrigatória. Se por esta Europa fora os outros o fazem, porque não os Açores?

Estranho esta sua reacção, quando vários elementos do Governo Regional têm defendido a promoção dos nossos lacticínios. Os Directores Regionais da Agricultura e do Desenvolvimento Rural participaram nos fóruns que promovi com os representantes da fileira do leite e em que convidei técnicos do Ministério da Agricultura e responderam aos intervenientes que disseram que era necessária uma intervenção central regional, dizendo que iriam analisar o dossiê. O próprio Secretário Regional da Agricultura, no final do II Fórum do Leite, em Fevereiro passado, assinou um protocolo com o sector para, entre outras coisas, potenciar e publicitar a qualidade da matéria-prima e o Presidente do Governo Regional, há 15 dias, prometeu para breve “uma grande campanha de consumo de leite dos Açores”, o que se insere nos objectivos do programa europeu.

Será que o PS/Açores pretende, se for eleito, desenvolver estas acções sem que nos candidatemos ao correspondente programa europeu, com um financiamento global de 30 milhões ao ano só para os lácteos? Será que vai persistir em utilizar as verbas do POSEI na promoção dos produtos agrícolas açorianos, rejeitando o apoio financeiro complementar europeu e desperdiçando uma parte significativa do POSEI que poderia ser utilizado noutros investimentos agrícolas?

É assim tão difícil ao PS/Açores implementar mecanismos que permitam à fileira do leite candidatar-se a um programa europeu tão valioso, perdendo a supremacia na distribuição dos fundos europeus? Receiam que a fileira ganhe autonomia e obtenha outras formas de financiamento?

Ao invés de dizerem “o Governo não se pode candidatar”, diligenciem para que a nossa Região não continue a perder tal financiamento, num programa que significa um investimento no desenvolvimento da Agricultura. Salvo honrosas excepções, os socialistas andam a querer colocar-nos antolhos, mas ainda não perceberam que eles é que os têm.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s