Sofia Ribeiro reclama “menos politiquices e mais ação” ao PS Açores sobre a agricultura

Sofia RibeiroA eurodeputada do PSD/Açores lamentou hoje a “desorientação do PS/Açores”, referindo que, “mais uma vez”, chega “tarde e a más horas” ao debate sobre as “formas de combate à crise que a agricultura atravessa na nossa Região”.

“No início diziam que os Agricultores estavam preparados, depois disseram que não havia crise e agora dizem que não é possível. Este estado de negação constante só leva a que os agricultores, e os Açorianos, percam tempo e recursos que outros têm aproveitado”, afirma Sofia Ribeiro num comunicado enviado às redações.

A parlamentar refere que o PS/Açores “deveria ser um pouco mais coordenado” com o seu governo e, em especial, “com o seu próprio líder”, constatando que “felizmente”, o Governo Regional “já abriu os olhos e já aceita algo que tenho defendido desde 2014”.

“Assim que tomei posse, apresentei este programa ao Presidente da Federação Agrícola dos Açores e, depois disso, apresentei o mesmo programa ao diretor regional da Agricultura, à diretora regional do Desenvolvimento Rural, bem como a toda a fileira do leite. Após estas minhas iniciativas, a 12 de Fevereiro deste ano, na sequência do II fórum do leite, o secretário regional da Agricultura defendeu “o desenvolvimento de uma estratégia na procura de novos mercados” e considerou “potenciar e publicitar a qualidade da matéria-prima”. Vasco Cordeiro, em 24 de Junho (há menos de uma semana), comprometeu-se a lançar “uma grande campanha de consumo de leite dos Açores”, na inauguração do XV Concurso Micaelense da Raça Holstein Frísia. Ora, ambos os propósitos inserem-se nos objectivos do “Programa de Promoção e Informação dos Produtos Agrícolas” que, entre outros, apoia até 80% iniciativas de procura de novos mercados, missões empresariais a mercados internos ou externos à União Europeia e aumento do consumo dos produtos agrícolas. No caso do leite e produtos lácteos, tivemos, até 2014, 4 milhões de euros anuais para este efeito e, desde então, por causa do embargo russo e da crise do leite, o montante subiu para 30 milhões, com linhas especiais para as Regiões Ultraperiféricas, como é o caso dos Açores”, salienta.

Sofia Ribeiro realça que “numa época de crise”, é exigido ao Governo Regional, e ao partido que o suporta, “ações mais positivas e não apenas a indicação do que não se pode fazer, manifestamente por preguiça, porque dá trabalho, ou simplesmente porque foram outros a sugerir”.

“É chegada a altura de todos, independentemente dos partidos, fazerem o máximo que puderem para ajudar os nossos agricultores, ajudando assim a nossa Região. Menos politiquices e mais ação”, defende a deputada na Europa.

 

 

 

Foto: GSR

GESR/+central

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s