Praia da Vitória apresenta plano com investimento de 15 M€ em sete anos

Roberto MonteiroO presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória apresentou, na manhã de hoje, as linhas mestras do Plano Estratégico de Desenvolvimento Local Praia da Vitória 2020, documento que vai orientar as políticas e estratégias de desenvolvimento do Concelho até 2020, e que trará investimentos no valor de 15 milhões de euros nos próximos sete anos.

 

Falando em conferência de imprensa, Roberto Monteiro explicou que o documento decorre das orientações da União Europeia e servirá de instrumento orientador dos projetos municipais a candidatar ao Programa Operacional dos Açores (atual denominação do quadro comunitário de apoio).

“Este documento representa também uma mudança história de paradigma: até aqui, cada executivo municipal avançava com investimentos que podiam não estar agregados e que decorriam das orientações de Bruxelas. Agora, a estratégia de desenvolvimento passa a estar condicionada a este instrumento, que define metas e objetivos que se prolongam para lá de um mandato. Daí ser fundamental o consenso e a reflexão conjuntas de todas as forças vivas do Concelho”, sublinhou o autarca praiense.

“No final da semana, disponibilizaremos o documento no sítio na Internet do Município, esperando o contributo, sugestões, críticas e propostas dos munícipes. Em paralelo, enviaremos a proposta para diversas entidades locais, com o objetivo de obter o seu parecer e contributos. Sendo um documento com impacto real a médio e longo prazos, é de todo imprescindível que este espelhe o consenso generalizado dos cidadãos e forças vivas do Concelho”, explicou Roberto Monteiro.

Na apresentação das ideias principais do documento, o autarca praiense adiantou que o PEDL-PV2020 espelha uma análise aprofundada do Concelho, assim como dos desafios que se lhe colocam: do desemprego é crise nacional, com enfoque especial no impacto da redução da presença militar americana na Base das Lajes.

“Da análise efetuada, ficam claros os desafios que estão diante de nós: a dinamização e o apoio às empresas e comércio locais, o aumento das oportunidades de emprego no Concelho, a mitigação do downsizing na base, a necessidade de rentabilizarmos as potencialidades e infraestruturas locais, a atração de investimento, a salvaguarda e rentabilização dos nossos recursos ambientais, a consolidação da coesão social e territorial, a salvaguarda e rentabilização do nosso património cultural e a atualização dos serviços na ótica do cidadão”, enumerou.

Segundo o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, da análise da situação do Concelho e da identificação dos desafios resultou a definição das quatro áreas de ação, que englobam os vários programas e ações que o Município se pretende a implementar nos próximos anos, sendo uma parte destes candidatáveis a fundos comunitários.

“A competitividade da economia local (que é uma novidade na ação municipal), o ambiente e a eficiência de recursos, a coesão social e o património cultural são os quatro grandes eixos de ação delineados neste plano. Daqui resultarão os vários programas e ações que pretendemos implementar. Estes quatro eixos consubstanciam a uma visão: implementar estratégias e ações integradas e consolidadas, que valorizem os recursos locais, salvaguardem a identidade praiense, consolidem a coesão social e territorial e gerem riqueza, emprego sustentável e qualidade de vida”, sublinhou o edil.

Em cada um dos eixos de ação, Roberto Monteiro apresentou as linhas orientadoras: modernizar a economia local, rentabilizar potencialidades locais, consolidar e dinamizar negócios existentes, aumentar as exportações, atrair novos negócios e potenciar o empreendedorismo, no caso da competitividade da economia local; salvaguardar e valorizar o património ambiental, consolidar estratégias de gestão e proteção de riscos, consolidar estratégias de eficiência e gestão energética e de recursos e reforçar a qualidade nos serviços (água e resíduos), no que diz respeito ao ambiente e eficiência de recursos; eliminar assimetrias sociais locais, consolidar o associativismo local, reforçar a qualidade de vida nos espaços urbano e rural, garantir oportunidades idênticas e dinamizar a rede de infraestruturas comunitárias, no eixo da coesão social; e preservar a cultura e identidade praiense, valorizar a cultura e património locais, potenciar a cultura e o património como produtos turísticos, perpetuar a memória e a cultura locais, potenciar a atualização da identidade cultural local e potenciar e atualizar formas e formatos de expressão artísticas, no que concerne ao património cultural.

“Estas são as linhas orientadoras, que englobam este plano. De todo este trabalho resulta uma organograma de programas, que revela a arquitetura operacional tendo como horizonte 2020”, explicou o autarca.

De 25 de setembro a 09 de outubro, o PEDL-PV2020 estará disponível para discussão pública e será também remetido a um conjunto alargado de entidades locais para recolha de parecer.

“O objetivo é que o documento seja analisado e aprovado na reunião de Câmara de 27 de outubro e que seja discutido e aprovado numa Assembleia Municipal extraordinária, a 09 de novembro”, adiantou o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória.

Segundo o autarca, após a aprovação e entrada em vigor deste documento, o Município da Praia da Vitória estará pronto para iniciar o processo de construção e candidatura dos vários projetos de investimento consubstanciados no documento.

 

 

 

CMPV/+central

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s