“Credibilidade e confiança externa” foram repostas com Pedro Passos Coelho

Foto ANTONIO VENTURA AngraO número dois da lista do PSD/Açores à Assembleia da República lembrou hoje que foi Pedro Passos Coelho “quem retirou Portugal da bancarrota”, e que agora “Portugal é um país que voltou a ter credibilidade e confiança externa. Portugal voltou a ser um país em crescimento”.

 

António Ventura lembrou que a recente subida de Portugal na classificação da divida soberana, efetuada pela agência de notação financeira Standard & Poor’s, ” demonstra bem o reconhecimento do caminho político seguido e, principalmente, traduz-se num aumento da credibilidade e da confiança de Portugal no exterior”.

“Após 15 anos de consecutivos aumentos, agora o rácio da divida pública de longo prazo começou a descer”, frisou o social democrata.

Para o candidato, estas são “boas notícias para Portugal”, mas também “para os Açores”, pois permitem concretizar “a internacionalização da economia açoriana, através da integração dos Açores nas ações de promoção da AICEP, com o objetivo de captar investimento estrangeiro. E este é um dos nossos compromissos”, recorda.

Enquanto deputados na Assembleia da República, os candidatos do PSD/Açores “vão empenhar-se na internacionalização da economia açoriana, uma vez que se trata de uma ação geradora da criação de emprego e de riqueza para a Região”, garante António Ventura.

O candidato disse ainda que “há mais de 70 anos que Portugal não tinha uma balança comercial positiva e agora as exportações estão a crescer, sendo que também os números do turismo batem novos recordes e o índice de confiança dos portugueses atingiu o seu valor mais elevado desde 2002”.

“O desemprego baixa mês após mês, o PIB continua a registar aumentos e os juros da divida pública renovaram em mínimos históricos”, avança.

António Ventura deixa um alerta claro: “Não nos podemos deixar enganar com promessas de que tudo é possível, pois elas trazem sempre consigo novos sacrifícios. E não queremos ter de passar outra vez pelo mesmo”.

O candidato do PSD/Açores refere que “voltar aos tempos da Troika não é aceitável para um Estado Soberano. E a solução passa por uma política de responsabilidade, evitando-se o artificialismo, a imprudência e a dependência. Só Pedro Passos Coelho nos pode garantir essas condições”, concluiu.

 

 

 

Foto: PSD/Açores

GI PSD/+central

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s