Devin Nunes acredita em “solução de longo prazo”

640_dsc_0018O congressista norte-americano Devin Nunes afirmou que é fundamental e possível encontrar uma “solução de longo prazo” para a base das Lajes e convencer o governo dos Estados Unidos a rever a decisão anunciada em janeiro.

Devin Nunes, presidente do Comité de Serviços de informação da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, chefia uma delegação de congressistas norte-americanos, acompanhados por responsáveis das forças militares dos EUA na Europa, que esteve na ilha Terceira.

O grupo esteve nos Açores para conhecer e avaliar a infraestrutura das Lajes e tentar encontrar uma utilização alternativa para a base por parte dos EUA, segundo explicou aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, Devin Nunes.

O congressista afirmou que há legislação nova a ser trabalhada no Congresso norte-americano em relação às Lajes, com vista a encontrar uma nova utilização para a base da ilha Terceira depois de a Administração dos EUA ter confirmado em janeiro a intenção de reduzir a sua presenta nos Açores e dispensar perto de 500 trabalhadores portugueses.

“É absolutamente importante que encontremos uma solução de longo prazo [para as Lajes], no interesse dos contribuintes americanos e dos interesses estratégicos de longo prazo dos Estados Unidos da América”, afirmou o congressista, que é descendente de emigrantes açorianos.

Devin Nunes sublinhou que, ao contrário do governo norte-americano, o Congresso tem “claramente” manifestado a sua preocupação em relação às Lajes e à decisão de reduzir o efetivo na Terceira e enfatizado a necessidade de “tratar o povo português” adequadamente.

“Infelizmente, ainda não conseguimos que a Administração, o Departamento da Defesa, entenda a seriedade da questão e tente encontrar uma solução”, afirmou.

“Só temos de continuar a trabalhar com os nossos aliados portugueses e fazer o Departamento de Defesa entender que é preciso corrigir [a decisão], que está errado”, adiantou.

Devin Nunes destacou ainda o bom trabalho e diálogo que o Congresso dos EUA tem mantido com o Governo Regional dos Açores e o Governo da República nesta questão.

A 09 de janeiro, quando os EUA confirmaram a intenção de reduzir a presença nas Lajes, Devin Nunes disse à Lusa que estavam a ser preparadas respostas contra essa decisão de Washington no Congresso.

“Já falei com o presidente do comité indicado e esta decisão do Departamento de Defesa e do Departamento de Estado obrigam o Congresso a procurar agora a solução apropriada”, disse então Devin Nunes, que qualificou a decisão como “indefensável”.

“A tentativa da Força Aérea de impingir aos contribuintes americanos a fatura de centenas de milhões de dólares em limpezas ambientais nas Lajes é indefensável”, acrescentou.

Devin Nunes foi o autor das emendas que, em 203 e 2014, adiaram a redução na base das Lajes até que fossem divulgados os resultados do Relatório de Avaliação da Consolidação das Infraestruturas Europeias. É também autor de uma proposta legislativa que propunha a deslocação das forças do AFRICOM da Alemanha para o território continental dos EUA e a transformação das Lajes na sua única base avançada.

 

 

Foto: Direitos Reservados

NAM/+central

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s